D. JOHN DOYLE, MD, Ph.D., FRCPC UNIVERSITY OF TORONTO / THE TORONTO HOSPITAL

Embora muito tenha sido feito sobre uma reflexão médica do risco X benefício das transfusões de sangue em decorrência do HIV e AIDS, as transfusões de sangue permanecem essenciais para a vida em uma grande quantidade de situações clínicas. Os pacientes que recusam uma transfusão de sangue considerada absolutamente necessária por um médico, colocam-se em risco de morrer de anemia grave. Por exemplo, Carson et al. estudou 125 pacientes cirúrgicos que eram Testemunhas de Jeová e assim recusaram uma transfusão de sangue. Verificou-se que mais de 60% dos pacientes cuja hemoglobina pré-operatória caiu abaixo de 6 g / dL morreram após a cirurgia. (1) Os dados completos são apresentados a seguir:                                                                  

 Hemoglobina pré-operatória                          Mortalidade
< 6 g/dL                          61.5%
6.1- 8 g/dL                          33%
8/1-10 g/dL                          0%
> 10 g/dL                          7.1%

Quando uma transfusão é “necessária”? Uma resposta razoável pode ser sempre que a falta da transfusão coloca o paciente em “alto risco” de complicações quando a própria transfusão em si não é altamente arriscada. Por exemplo, se o risco de contrair um ataque cardíaco (infarto do miocárdio) ou acidente vascular cerebral (avc) ou complicação semelhante da anemia grave é de, digamos, 15% enquanto o risco de transmissão de um agente transmitido pelo sangue é de, digamos, 0,5%, muitos médicos considerariam a relação risco X benefício como bastante aceitável. No entanto, na vida real, os números específicos geralmente não estão disponíveis, e é por isso que na prática deve-se confiar no julgamento clínico e nas diretrizes publicadas. Por exemplo, Carson (American Journal of Surgery 1995; 170 (6A supp): 325) sugere que os pacientes com doença cardiopulmonar devem ter suas hemoglobinas mantidas em ou acima de 10 g / dL, enquanto que os pacientes com saúde devem ser mantidos em ou acima de 7 g / dL (veja o quadro completo abaixo).

 

Hb mantida em > 10 g/dL Hb mantida em 7-10 g/dL
  • pacientes com doença arterial coronariana
  • pacientes jovens
  • pacientes com histórico de insuficiência cardíaca congestiva
  • pacientes com boa expectativa de vida
  • pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica
  • pacientes que de alguma forma estão saudáveis
  • pacientes com doença vascular periférica
  • pacientes com histórico de AVC
  • faz uso de bloqueadores beta
  • situações com expectativa de severa perda de sangue
  • pacientes idosos
  • pacientes com pouca expectativa de vida

Resumo – Os pacientes devem normalmente ter sua hemoglobina mantida acima de 7 g / dL se forem saudáveis, com um limite de 10 g / dL aplicado em pacientes com doença cardiopulmonar significativa. Caso um paciente severamente anêmico seja submetido a cirurgia sem sangue, a taxa de mortalidade é alta (taxa de mortalidade de mais de 60% para pacientes com hemoglobina pré-operatória abaixo de 6 g / dL).

(1) Lancet 2 de abril de1988 – 1 (8588): 727-9 Gravidade da anemia, mortalidade e morbidade operatória. Carson JL, Poses RM, Spence RK, Bonavita G. Departamento de Medicina, Universidade de Medicina e Odontologia de New Jersey / Robert Wood Johnson Medical School, New Brunswick.

“Em um estudo caso-controle de 125 pacientes cirúrgicos que recusaram transfusões de sangue por razões religiosas, a mortalidade operatória foi inversamente relacionada ao nível pré-operatório de hemoglobina, aumentando de 7,1% para pacientes com níveis acima de 10 g / dl para 61,5% para aqueles com níveis abaixo 6 g / dl. As taxas de mortalidade também foram relacionadas à perda de sangue durante a cirurgia, aumentando de 8% para os pacientes que perderam menos de 500 ml para 42,9% para aqueles que perderam mais de 2000 ml. Tanto o nível de hemoglobina pré-operatório como a perda de sangue operatório devem ser considerados na avaliação da necessidade de transfusão pré-operatória. Em nosso estudo, nenhum paciente com nível de hemoglobina acima de 8 g / dl e perda de sangue cirúrgico inferior a 500 ml morreu “.