O fundador da Sociedade Torre de Vigia, Charles Taze Russell, ficou extremamente fascinado com a ciência, tecnologia e desenvolvimento. Esse fascínio levou a algumas idéias que são constrangedoras em retrospectiva (como a pirâmide), mas sua abordagem à “ciência” popular era principalmente positiva. Russell era acima de tudo um otimista. As decepções que seguiram as previsões fracassadas de um novo mundo pacífico em 1914 foram, provavelmente, o motivo pelo qual esse otimismo desapareceria do ensino da Torre de Vigia.

A liderança sob o “juiz” Joseph Rutherford, que se tornou presidente após a morte de Russell em 1916, também ficou fascinada com a tecnologia e ciência. Mas se Russell teve algumas idéias estranhas, Rutherford se superou. E ainda mais, Clayton J. Woodworth, co-autor do infame sétimo volume do Estudos das Escrituras, “O Mistério Consumado” (1917). Em 1919, Clayton tornou-se editor de uma revista chamada de “The Golden Age”, que agora é conhecida como Despertai!

É uma descrição generosa para Woodworth chamá-lo de excêntrico, e a The Golden Age tornou-se um fórum para algumas das reivindicações mais extravagantes sobre ciência que se pode imaginar. Acima de tudo, Woodworth foi um campeão de idéias muito especiais sobre medicina e saúde. Os estudantes da Bíblia podiam desfrutar de um fluxo constante de conselhos de saúde, cada um mais estranho que o outro:

“Não há alimento que seja a comida certa para o café da manhã. No café da manhã não há tempo para o desjejum. Mantenha o ritmo acelerado até o meio dia … Beba muita água duas horas após cada refeição; não beba nada antes de comer; e uma pequena quantidade, se houver, na hora da refeição. Bom soro de leite coalhado é uma bebida saudável durante as refeições e no meio. Não tome banho até duas horas depois de comer uma refeição, nem mais de uma hora antes de comer. Beba um copo de água cheio antes e depois do banho.” (The Golden Age, 9 de setembro de 1925, pp. 784-785) “Quando mais cedo na manhã você tomar banho de sol, maior será o efeito benéfico, pois você obtém mais dos raios ultravioleta, que são restauradores” (Golden Age, 13 de setembro de 1933, página 777)

Golden Age 9-8-1937 p.773

Um ponto importante em toda esta propaganda foi a ideia que os utensílios de alumínio eram a fonte de todo tipo de doenças horríveis. As Testemunhas de Jeová seriam, portanto, muito céticas quanto a comer fora, e muitas vezes poderiam culpar uma intoxicação alimentar pelo vaso da cozinha em vez da comida.

Pode-se encontrar algumas cartas dos leitores deste período, dizendo o quão maravilhoso era que seu filho tivesse sido curado de várias doenças, observando as advertências da The Golden Age contra utensílios de alumínio da cozinha. Outra ilusão muito mais séria foi a ideia que os médicos eram agentes de Satanás.

“Fazemos bem ter em conta que, entre as drogas, soros, vacinas, operações cirúrgicas, etc., da profissão médica, não há nada de valor, salvo um procedimento cirúrgico ocasional. . . . Os leitores da Golden Age conhecem a verdade desagradável sobre o clero; eles também deveriam conhecer a verdade sobre a profissão médica, que surgiu do mesmo demônio adorador de xamãs (doutores sacerdotes) como os “médicos da divindade”. (The Golden Age, 5 de agosto de 1931 pp. 727-728)

 

Golden Age 9/23/1936 p.810

Segue-se naturalmente que com esta posição, a Sociedade Torre de Vigia foi séria em negar “que germes causam doenças” atribuindo como uma ilusão perigosa desses médicos “adoradores do demônio”.

A doença, segundo eles, vinha de “vibrações erradas”, e a STV ainda comercializou uma máquina especial chamada Electronic Radio Biola, que afirmou curar pacientes enviando “ondas de rádio” especiais que corrigiam as vibrações. Escusado será dizer que chegaram muitas cartas de leitores dizendo que tinham sido curados por este dispositivo. A Golden Age fez propagandas para esta máquina maravilhosa, criada por um Estudante da Bíblia:

“A doença é uma vibração errada. Pelo que até agora foi dito, será evidente para todos que qualquer doença é simplesmente uma condição de “desmaio” de alguma parte do organismo. Em outras palavras, a parte afetada ou o corpo “vibra” mais ou menos do que o normal. . . Conheci essa nova descoberta. . . a Electronic Radio Biola,. . . O Biola automaticamente diagnostica e trata doenças através do uso de vibrações eletrônicas. O diagnóstico é 100 por cento correto, proporcionando um melhor atendimento a este respeito do que o diagnosticador mais experiente e sem nenhum custo de atendimento. “(The Golden Age, 22 de abril de 1925, pp. 453-454).

Ainda mais surpreendente do que a ciência charlatã envolvida foi a ligação direta para práticas ocultas nesta máquina. A afirmação de que a profissão médica descendia de “xamãs de adoração demoníaca” torna-se bastante irônica quando vemos como esta Radio Biola funcionava: era pedido ao paciente para escrever seu nome em um pedaço de papel. Um pequeno pedaço, apenas um ponto deste papel com tinta era colocado na máquina. A máquina (ou melhor, o operador), de alguma forma, respondia “sim” e “não” à perguntas sobre a saúde do paciente, lendo as “oscilações eletrônicas” dos órgãos do paciente com base neste ponto de tinta.

Não ficava limitada ao diagnóstico; a máquina já havia sido empregada para responder a perguntas sobre a expectativa de vida das pessoas. Se o leitor pensa que isso soa como uma elegante prancheta Ouija, ele está correto. Roy Goodrich, que era um respeitado “Estudante da Bíblia” disse que ele tinha permissão para escrever um artigo de advertência na The Golden Age, ele estava convencido que esta máquina era uma inteligente armadilha espirita. A liderança da STV não concordou, e o Sr. Goodrich encontrou-se desassociado (ver The Golden Age, 22 de abril de 1925, pp. 606-7, 5 de março de 1930, pp. 355-62). Como vemos acima, a Sociedade Torre de Vigia argumentou que a doença era causada pelo “desequilíbrio” elétrico nos órgãos (o que poderia ser corrigido:” – Envie um Biola hoje. Preço $35, mande o dinheiro junto com pedido”). A ideia que os germes causavam doenças não foi aceita nesse quartel:

“A medicina se originou da demonologia e passou sua vida até o século e meio passado tentando exorcizar demônios. Durante o último meio século, tentou exorcizar germes.” (The Golden Age, 5 de agosto de 1931, página 728)

A revista ainda advertiu os amigos contra os Raios-X (23 de setembro de 1936, página 828) e, embora não negasse o benefício de toda a cirurgia, a tonsilectomia foi pior do que o suicídio:

“Se algum médico exagerado condena suas amígdalas, vá e cometa suicídio com uma faca. É mais barato e menos doloroso.” (The Golden Age, 7 de abril de 1926, página 438)

Chamamos atenção para estas informações, não em uma tentativa de envergonhar as Testemunhas de Jeová, mas para demonstrar o nível de ignorância em relação à ciência e à medicina, e permitir que as pessoas compreendam a origem da presente proibição do sangue. Foi nessa atmosfera onde a Torre de Vigia proibiu as vacinas, os transplantes de órgãos e o sangue, e os germes se enraízaram. Embora isso venha a ser um choque para as Testemunhas de Jeová, era a “verdade presente” ou a “nova luz” para os leitores da Sociedade Torre de Vigia no início e pela metade do século 20, e discordar disso equivalia a apostasia – sendo motivo para desassociação e destruição eterna.

A informação neste artigo baseia-se no livro Apocalipse Adiado – A História das Testemunhas de Jeová do Prof. James Penton  –  (University of Toronto Press, 1985), e em extensas citações e comentários publicados por Ken Raines em sua revista JW Research.