Torre de Sacrifícios de Cordeiros

Deus queria que eles morressem?

Apresentados na capa da Revista Despertai de  22 de maio de 1994 estão as fotos de 26 crianças, com o título: “Jovens que colocaram Deus em primeiro lugar”. Dentro, a revista proclama: “No passado, milhares de jovens morreram porque colocaram Deus em primeiro lugar. Eles ainda estão fazendo isso, só que hoje o drama acontece em hospitais e tribunais, com a questão das transfusões de sangue.” Veja uma imagem desta citação.

Devido à decisão dos líderes da Torre de Vigia que receber uma transfusão de sangue é pecado mortal, filhos de Testemunhas de Jeová são meticulosamente doutrinados a acreditar que aqueles que aceitam transfusões de sangue para salvar suas vidas serão mortos por Jeová Deus no Armagedom, em um futuro muito próximo, e dignos da morte eterna.

Eles também são informados que as transfusões de sangue realmente não salvam vidas, mas poluem os receptores, transmitindo a AIDS, hepatite, e pode até mesmo transferir-lhes a personalidade de um doador de sangue criminoso. Os pais são pressionados a realizar sessões com seus filhos para ensaiar e praticar respostas às dúvidas mais comuns que um juiz ou hospital possam pedir para avaliar sua maturidade e grau de crença.(1) Não contente com o medo e fobias implantados, extrema coerção também é empregada pela Sociedade Torre de Vigia sancionando o ostracismo. Isso significa que deixar de obedecer esta política bizarra da Torre de Vigia provavelmente resultará na evitação de seus amigos Testemunhas, não podendo recebê-los, falar ou comer com eles – nem mesmo os familiares mais próximos, a menos que vivam sob o mesmo teto.

Pais Testemunhas de Jeová são ensinados que se salvar a vida de seus filhos, aceitando secretamente uma transfusão de sangue, Deus pode castigá-los agora, fazendo seus filhos natimortos ou matá-los na batalha do Armagedom, quando eles se tornarão estrume no chão. Até 1952, a Sociedade Torre de Vigia usou retórica semelhante sobre vacinações. Até 1980, eles disseram a mesma coisa sobre transplantes de órgãos. Agora estas práticas médicas são permitidas. Aqueles que foram leais a essas regras derramaram seu sangue em vão. Você vai sacrificar seu filho sobre essa questão? Se você responder sim, pare e pense em como você se sentirá quando a Torre de Vigia finalmente abandonar esta doutrina bizarra e eviscerada. – uma doutrina que já se esvaziou na sombra do que foi um dia.

Sacrifícios bárbaros de crianças.

O sacrifício infantil com o propósito de apaziguar um deus não é algo novo, e tem sido praticado em muitas culturas da história humana para provar como um pai é devoto. Nos tempos bíblicos, os amonitas ofereceram sacrifícios infantis ao deus Baal. Alguns estudiosos da Bíblia acreditam que as leis contra o sacrifício infantil encontrados na Bíblia (Ver Levítico 18:21; 20: 3 e Deut. 12: 30-31; 18:10) são evidências de que alguns israelitas também estavam envolvidos. A intenção original da história de Abraão, tentando oferecer seu filho Issac, antes de ser interrompido por um anjo, poderia ter sido parar uma prática bárbara.

“Além disso, construíram os altos sagrados de Baal, no vale do Filho de Hinom, para queimar seus filhos e suas filhas no fogo a Moloque. Eu não lhes havia ordenado fazer isso. Jamais havia ocorrido no meu coração pedir que eles fizessem tal coisa detestável, levando assim Judá a pecar.” – Jeremias 32:35 TNM

Por que seu filho não deve ter a fração de sangue ou componentes que necessita para viver quando tantas outras frações já são permitidas? Onde é que a Bíblia explica que produtos derivados do sangue ou frações são uma questão de consciência e quais não são? A resposta simples e óbvia é que ela não diz nada sobre o uso de hemoderivados. Nós vos suplicamos como pais Testemunha de Jeová – por favor, não deixe que a foto de seu filho acabe nesta página web como um aviso para outros. Pedimos ao resto da comunidade das Testemunhas de Jeová empenho para a reforma desta política trágica e parar com a morte desnecessária de crianças Testemunhas de Jeová.


(1) A Sentinela de 15 de Junho de 1991, página 15

Testemunhas de Jeová e Sangue – Dezenas de Milhares Mortos em uma Tragédia Escondida

Embora a Sociedade Torre de Vigia nunca tenha publicado estatísticas ou estimativas reais do impacto de sua política do sangue nas Testemunhas de Jeová, é bem conhecido na comunidade médica que a política causou ou contribuiu para numerosas mortes prematuras entre seguidores que observam a política. (1 2 3)

Certamente que está dentro da capacidade dos funcionários da Torre de Vigia coletar dados sobre o número de Testemunhas de Jeová que morreram prematuramente por causa da política do sangue, já que acompanham cuidadosamente a atividade de cada membro. Além disso, os representantes do HLC e HVC da Torre de Vigia estão freqüentemente envolvidos em muitos desses casos. A explicação provável do porque os números nunca foram divulgados, é que esses dados criariam uma responsabilidade para a Sociedade Torre de Vigia, da mesma forma que a base de dados sobre pedófilos conhecidos e suspeitos já causou quando chegou à luz. (4)

O assessor médico da AJWRB, o Dr. Osamu Muramoto, MD, e o consultor de ciência da AJWRB, Marvin Shilmer, analisaram os estudos médicos disponíveis e desenvolveram de forma independente um cálculo aproximado do impacto da política da Torre de Vigia em termos de vidas estimadas perdidas desde o início da proibição de transfusões de sangue da Torre de Vigia e uma projeção de vidas potencialmente perdidas anualmente. Começamos com uma revisão dessas estimativas e, em seguida, fizemos os ajustes para trazer os números atualizados.

 Dr. Osamu Muramoto, MD – Assistente Médico da AJWRB

Em 2001, o Dr. Muramoto usou um estudo da Kitchens CS: São as transfusões superestimadas? Resultado cirúrgico das Testemunhas de Jeová. Foi publicado na edição de fevereiro de 1993 do The American Journal of Medicine nas páginas 117-119. O estudo baseou-se em 1404 cirurgias “sem sangue” realizadas nas Testemunhas de Jeová e mostraram que 1,4% desses pacientes morreram por falta de sangue como causa primária ou contributiva de sua morte. Simplificando, isso significa que cada vez que uma TJ realizou uma “cirurgia sem sangue”, sua chance de morte foi 1,4% maior devido à recusa de sangue. Com muita cautela, o Dr. Muramoto optou por reduzir esse valor para 1% para permitir alguns que podem ter morrido de qualquer maneira, então colocado de outra forma, ele determinou que, por cada cem operações “sem sangue” nas Testemunhas de Jeová, uma morte poderia ser atribuída à recusa de sangue.

Naquela época, a Associação Americana de Bancos de Sangue informou que cerca de 4 milhões de pacientes receberam transfusões de sangue de 12,6 milhões de unidades de sangue doados a cada ano. Isso significava que 4 milhões ou 15 de cada 1000 americanos tinham condições que exigiam sangue a cada ano.

Havia cerca de 1.000.000 de Testemunhas de Jeová nos Estados Unidos na época, então aproximadamente 15.000 Testemunhas de Jeová teriam condições que normalmente exigiriam uma transfusão de sangue. Se a taxa de morte deles aumentou 1% devido à recusa de sangue, isso significa que cerca de 150 Testemunhas de Jeová morreram naquele ano nos Estados Unidos devido à observação da proibição de sangue da Torre de Vigia. (5)

Uma vez que as Testemunhas de Jeová são uma organização religiosa multinacional, temos que ampliar esta extrapolação para incluir esses membros em outros países, e também devemos explicar o fato de que esta política está em vigor desde 1945. No entanto, desde que a observação desta política foi opcional até 1961, optamos por excluir os anos intermediários (de 1945 à 1961). Tal como o Dr. Muramoto, queremos estimar pelo lado da cautela, embora possa ser razoavelmente assumido que muitas mortes ocorreram durante este período devido à disponibilidade muito limitada de tratamento “sem sangue”.

Nós compilamos os dados publicados pela Torre de Vigia sobre os publicadores das Testemunhas de Jeová entre os anos de 1961 à 2016. Ao longo deste período de 56 anos, o número médio de publicadores por ano foi de 3.957.868. Ao converter o fator determinado pelo Dr. Muramoto, isso indicaria que 33.246 Testemunhas de Jeová morreram durante este período de 56 anos. Em uma base anual que atinge uma média de 594 óbitos por ano, com 1220 mortes em 2016.

É nossa conclusão que isso representa uma estimativa conservadora, já que muitos dos tratamentos de alta tecnologia e equipamentos médicos atualmente em uso não existiam em anos anteriores, e até hoje não existe nos países do terceiro mundo onde as Testemunhas de Jeová experimentaram grande parte do crescimento. Embora os números reais nunca sejam conhecidos, é provável que o número real de mortes entre a população das Testemunhas de Jeová seja maior, talvez significativamente maior.

Marvin Shilmer, assessor de ciência da AJWRB

Em 2012, Marvin Shilmer, um ex-funcionário das Testemunha de Jeová, preparou uma segunda estimativa do impacto da política do sangue da Torre de Vigia sobre as Testemunhas de Jeová e suas crianças. (6) Nesse caso, ele conseguiu usar um estudo mais recente de Beliaev et al, intitulado Benefícios clínicos e custo-efetividade da transfusão alogênica de glóbulos vermelhos do sangue em anemia sintomática grave, publicada em VoxSanguinis em 2012.

Este foi um estudo de observação multicêntrico emparelhando os pacientes Testemunhas de Jeová (excluindo aqueles menores de dezesseis anos e aqueles com câncer avançado) que recusaram os glóbulos vermelhos com pacientes correspondentes que receberam produtos de glóbulos vermelhos (RBC). Os dados foram coletados de quatro hospitais públicos da Nova Zelândia entre 1998-2007. Durante este período, o estudo encontrou 103 pacientes TJs que sofreram anemia grave, e destes 20,4% morreram (21 pacientes). A taxa de mortalidade entre o grupo correspondente que aceitou produtos RBC foi de apenas 1,9%. Portanto, a diferença líquida na mortalidade pode ser diretamente atribuída à seguinte política do sangue da Torre de Vigia. 20,4 – 1,9 equivale a 18,45%.

Dito de outra forma, isso significa que se esse grupo de 103 TJs tivesse aceitado produtos RBC em vez de ter 21 mortes, haveria apenas 2 mortes. Uma vez que o estudo abrangeu um período de dez anos, e havia 19 TJs que morreram desnecessariamente, aproximadamente 1,9 mortes por ano ocorreram. Durante este período de 10 anos, o número médio de publicadores TJs foi de 12.700. 1,9 mortes por ano equivale a 0,015% da população de TJs. Isso é consistente com o fator que o Dr. Muramoto chegou em sua análise de 2001 com base em um estudo separado.

Ambos os cálculos do Dr. Muramoto e Marvin Shilmer resultaram no mesmo fator de mortalidade (0,015% ao ano). Se aplicarmos essa computação à população atual das Testemunhas de Jeová, é relativamente claro chegar a uma figura de mortalidade atualizada.

De acordo com o relatório anual publicado pela Sociedade Torre de Vigia, o número médio de publicadores durante o ano de serviço de 2016 foi de 8.132.358. Se multiplicarmos esse número por 0,015% (0,00015), chegamos a 1.220 Testemunhas de Jeová em todo o mundo que morreram prematuramente em 2016 como resultado da política de sangue da Torre de Vigia. Este é um número surpreendente por qualquer medida, e equivale a mais mortes em uma base anual do que todas as vítimas do massacre do Templo do povo em Jonestown, na Guiana, que tomou 918 vidas em 18 de novembro de 1978. (7)

Massacre de Jonestown na Guiana – 1978

No entanto, a tragédia do massacre de Jonestown foi uma ocorrência única. As mortes que a proibição do sangue da Torre de Vigia foi responsável tem ocorrido há mais de 7 décadas. A trágica política do sangue da Torre de Vigia remonta ao seu início em 1945. Em 1961, os líderes da Torre de Vigia começaram a levar sua política tão a sério que eles tornaram o fracasso em observá-la como uma ofensa digna de morte eterna. Não contentes em deixar o assunto nas mãos de Deus, eles começaram a julgar, e oficialmente a desassociar aqueles que se recusaram a aceitar sua interpretação.

O impacto na vida das Testemunhas de Jeová obrigadas a observar esta política tem sido devastadora, tanto a nível individual quanto como organização. Nós compilamos os relatórios anuais da Torre de Vigia de 1961, o ano em que uma transfusão de sangue se tornou um pecado para desassociação, até 2016. Durante esse período de 56 anos, havia uma média de publicadores anuais de 3.957.868. Se multiplicarmos esse valor por 56 (anos) e pelo fator de morte anual de 0,015%, houve aproximadamente 33.246 mortes causadas pela política da Torre de Vigia durante esse período. Não é um exagero pensar nisso como uma tragédia que se aproxima do genocídio.

Estimativas Conservadoras

Mesmo sendo números surpreendentes, é uma estimativa conservadora da perda de vidas. Conforme mencionado acima, o Dr. Muramoto reduziu o aumento real da mortalidade de 1,4% para 1%. Se usarmos a taxa de mortalidade de 1,4% (a conclusão real alcançada pela Kitchens CS), isso resulta em vítimas que são 40% maiores: 1708 mortes causadas pela política de sangue da Torre de Vigia em 2016 e um total de 46.544 mortes entre 1961-2016.

Marvin Shilmer observa que o estudo da Nova Zelândia foi extraído dos registros de quatro hospitais nas regiões do Norte e do Centro do país, mais densamente povoadas, que contêm 57% da população do país. A Nova Zelândia tem mais de oitenta hospitais em regiões menos densamente povoadas que representam aproximadamente 43% da população do condado, e estão equipados de forma semelhante. Se a taxa de mortalidade for apropriadamente prorrateada para 57% da população do país, resulta em um aumento do fator de mortalidade anual para .00026, e a extrapolação indica 2.141 mortes causadas pela política de sangue da Torre de Vigia em 2016 e 57.626 mortes entre 1961-2016 .

Embora os números reais possam nunca ser conhecidos, o valor mais provável possivelmente cai em algum lugar entre essas várias estimativas. Para oferecer uma perspectiva, considere que 33.739 membros do Exército dos EUA morreram em ação na Guerra da Coréia, (8) e 40.934 membros do Exército dos EUA foram mortos em ação na Guerra do Vietnã. (9) Se somarmos todas as mortes causadas por ataques terroristas atribuídos ao Talibã, Al-Qaeda, Boko Haram e ISIL entre 2000-2013, chegamos a um total de 23.899. (10)

Esses números serão uma surpresa para muitos, particularmente para as Testemunhas de Jeová. A AJWRB viu muitos exemplos de mortes que ocorreram devido à proibição de sangue e documentamos muitas dessas experiências para que outros possam entender o que aconteceu e aprender com isso. A verdade simples, no entanto, é que a Sociedade Torre de Vigia é uma organização muito grande com mais de 8 milhões de membros atualmente. Quando um desses casos leva a uma morte prematura, é sempre trágico. No entanto, raramente é interessante se uma criança, adolescente ou gravidez não estiver envolvidos. Como resultado, a grande maioria desses casos não são cobertos pela mídia e permanecem desconhecidos.

Este é particularmente o caso de países como os Estados Unidos que possuem leis de privacidade de saúde que restringem os médicos a compartilhar a informação médica de seus pacientes. Tipicamente, só sabemos de casos em que:

  • Os membros da AJWRB relatam pessoalmente as experiências.
  • Os membros da família que não são Testemunhas de Jeová informam à mídia.
  • Médicos ou hospitais vão ao tribunal para obter uma ordem judicial para tratar um menor TJ.

Grande parte do peso de choque dessas estimativas de mortes está relacionada ao tamanho global da comunidade TJ. Vamos ilustrar. Se a congregação média tem cerca de 100 publicadores e o circuito médio consiste em cerca de 20 congregações, nossa estimativa conservadora sugere que há aproximadamente 1 morte nesse circuito a cada 3,3 anos como resultado da política do sangue. O TJ típico veria uma morte prematura em sua congregação a cada 66,6 anos. Se eles se encontram em um Salão do Reino que tem três congregações e conhece pessoalmente 300 TJs, eles podem saber de uma morte relacionada com a política do sangue a cada 22,2 anos. A média de TJs que tenha sido membro por dez anos ou menos é improvável que conheça um único caso.

Apesar disso, a testemunha de Jeová média continua trabalhando sob a falsa crença de que o sangue não é apenas algo a ser evitado por razões religiosas, mas por razões médicas também. O motivo é direto: a Torre de Vigia tem consistentemente exagerado os riscos de transfusões de sangue e declarou ou implicou que são prejudiciais, perigosas e desnecessárias. Além disso, eles negaram o impacto que sua política tem sobre a comunidade de Testemunhas de Jeová que é obrigada a observar sua complexa política.

A seguinte citação do site da Torre de Vigia em 9 de maio de 2017 ilustra esse ponto:

                                                                    https://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/perguntas-frequentes/
Que evidência a Torre de Vigia  aponta em apoio desta afirmação? Além de alguns estudos sobre cirurgia sem sangue, nenhum que pudemos encontrar. Embora seja bom que a maioria das cirurgias eletivas possam ser realizadas sem transfusão de sangue, esses procedimentos raramente são o desafio de “vida ou morte” enfrentado pelos médicos que tratam as Testemunhas de Jeová. As principais questões ocorrem com traumas graves, complicações do parto e doenças crônicas do sangue para as quais não existem substitutos efetivos para uma transfusão de sangue.

Simplificando, o principal assassino das Testemunhas de Jeová que estão observando a política do sangue da Torre de Vigia é a anemia. É um fato inescapável que quando as células do corpo não conseguem receber oxigênio por mais que apenas alguns minutos, a morte celular começa a ocorrer. As Testemunhas de Jeová estão muito mal informadas sobre isso, com a maioria acreditando que o sangue e os produtos sanguíneos equivalem a um tratamento médico perigoso e até mesmo imprudente.

Embora muito possa ser dito sobre os potenciais benefícios do gerenciamento de sangue do paciente ou a conservação de sangue, a remoção da rede de segurança das transfusões de sangue aumenta o risco significativo e desnecessário para qualquer cirurgia eletiva. Além disso, em algumas situações cruciais como trauma, parto e doenças do sangue, não há substitutos efetivos para o sangue.

Enquanto a Sociedade Torre de Vigia afirma que a política é bíblica, eles não oferecem nada substantivo para sustentar sua proibição parcial de sangue além de vagas referências bíblicas sobre não comer sangue. Os membros são obrigados a suportar qualquer que seja a política atual, e as crianças TJs também são ensinadas a importância do cumprimento em uma idade muito jovem. Mesmo os membros da família não TJ podem ser obrigados a seguir a política da Torre de Vigia e a doutrinação é tão completa, que muitas vezes há níveis significativos de conformidade entre as ex-TJs.

Adicionalmente, o não cumprimento resultará em ostracismo extremo por parte de outros membros TJs, e amigos de toda uma vida que serão proibidos de comer uma refeição ou mesmo falar com a TJ que não é compatível, que não segue a política, e nem mesmo a questiona sobre esse assunto. Essa intrusão na vida pessoal dos membros equivale ao controle coercivo ou influência indevida e torna o livre e informado consentimento praticamente impossível. Se um homem segura uma arma na sua cabeça, e diz para você fazer algo, que tipo de escolha você tem? Se você faz o que lhe disseram enquanto a arma está na sua cabeça, qual o papel que o atirador desempenhou em qualquer “escolha” que você faça? A escolha de um rosto anêmico de uma Testemunha de Jeová é semelhante à escolha que uma criança teve em Jonestown. Beba o “veneno” ou seja executado. Médicos e hospitais bem-intencionados muitas vezes não conseguem compreender esses problemas complexos e, involuntariamente, participam do martírio das TJs e seus filhos adolescentes.


1. As transfusões são superestimadas? Resultado cirúrgico das Testemunhas de Jeová.. Kitchens CS. The American Journal of Medicine. 1993 Fev; p.117-119. http://www.amjmed.com/article/0002-9343(93)90171-K/pdf

2. Benefícios clínicos e custo-eficácia da transfusão de glóbulos vermelhos alogênicos em anemia sintomática severaBeliaev et al. VoxSanguinis 2012 Julho 103(1):18-24. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22150804

3. A recusa de transfusão de sangue por mulheres Testemunhas de Jeová: um levantamento do gerenciamento atual em prática obstétrica e ginecológica no Reino Unido – Sahana Gupta et al. Transfusão de Sangue 2012 Out; 10(4): 462-470. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3496240/

4. http://www.pbs.org/newshour/bb/leaders-jehovahs-witnesses-cover-child-sex-abuse/

5. http://ajwrb.org/wpcontent/uploads/2017/08/BloodDeathsMuramoto.pdf

6. http://ajwrb.org/marvin-shilmers-2012-estimate-of-jw-blood-deaths

7. http://www.huffingtonpost.com/adst/the-jonestown-massacre_b_8592338.html

8. https://www.abmc.gov/cemeteries-memorials/pacific/korean-war-monument-busan#.WYel6ITythE

9. https://www.archives.gov/research/military/vietnam-war/casualty-statistics.html#category

10. https://www.statista.com/statistics/426252/deaths-and-injuries-from-terrorist-attacks-worldwide/

11. http://ajwrb.org/watchtower-blood-propaganda

Os riscos associados às transfusões de sangue são reais e bem compreendidos. Eles também são grosseiramente exagerados pela “pseudo ciência da Torre de Vigia””. http://rationalwiki.org/wiki/Blood_Transfusions:_How_Safe

Por outro lado, o número de vidas salvas por se evitar complicações ou transmissão de doenças associadas ao sangue são muito pequenas para impactar significativamente as estimativas contidas neste artigo. http://www.bmj.com/rapid-response/2011/10/28/risk-blood-transfusion-illegal-breach-confidentiality-addendum-reply-furul

Torre de Vigia e o Cartão “Não Aplique Sangue”

O cartão “Não Aplique Sangue” que as Testemunhas de Jeová carregam com eles experimentou mudanças muito significativas ao longo dos anos, como você verá neste artigo. Foi simplesmente referido como “o cartão do sangue” por muitas décadas, então passou a ser chamado de “Diretiva Médica Avançada”. A última grande mudança ocorreu em 2004, quando foi atrelado ao poder de decisão de advogados específicos para cada estado, e às vezes é chamado de “DPA”.

O primeiro exemplo mostrado é uma das versões antigas do cartão do sangue que as Testemunhas realizaram na década de 1960. Você notará sua declaração clara e intransigente sobre o uso do sangue. Diz especificamente “Exijo que o sangue, de qualquer forma, NÃO seja introduzido no meu corpo …”

Esta afirmação é bastante interessante por dois motivos:

  • Raramente ouvimos as Testemunhas de Jeová falar em termos de transfusões de sangue como sendo “alimentar-se” de sangue. Isso é porque eles sabem agora que uma transfusão não é alimentar-se de sangue, mas sim um transplante de órgão. A visão antiga era baseada em pontos de vista médicos desatualizados que foram descartados há quase cem anos. Hoje, os escritores da Torre de Vigia são forçados a falar em termos de como é errado “sustentar a vida de alguém” por meio do sangue. Contudo, como mostramos, a Bíblia não fala sobre o sangue dessa maneira.
  • A outra coisa interessante sobre a redação deste antigo cartão é que ele proibia claramente uma Testemunha de tomar qualquer um dos inúmeros produtos de sangue que entraram na lista aprovada da Torre de Vigia. Ele reflete com precisão a posição adotada pela Sociedade na seguinte citação:

“Seja total ou fracionado, próprio ou de outra pessoa, transfundido ou injetado, é errado.” – A Sentinela de 15/09/1961 p. 559

O que se segue abaixo é a atual “Diretiva Médica Avançada” usada pelas Testemunhas de Jeová:

O atual cartão do sangue, ou “Diretriz Médica” não é mais capaz de fazer a mesma declaração intransigente. Porquê? – porque a Sociedade modificou gradualmente sua posição outrora tão firme, e agora permite que cada parte do sangue seja transfundida ou injetada se suficientemente fracionada. Essa foi uma doutrina que fez pouco sentido no começo, e agora não faz sentido nenhum. Você ainda está carregando este documento em sua carteira? Se sim, porquê? – Pode muito bem tornar-se uma garantia para sua morte prematura. Os filhos das Testemunhas de Jeová, embora nem sequer sejam batizados, são orientados a levar um cartão similar:

A partir de 2004, a STV anunciou uma grande mudança na forma como o cartão do sangue deveria ser emitido, conforme mostrado abaixo:

Esta nova política eliminou parte da reunião de serviço anual e a distribuição de novos cartões de sangue que eram concluídos e assinados todos os anos para demonstrar o compromisso contínuo e a crença da pessoa na política. Isso marcou um abandono dramático da política estabelecida – politica essa que os profissionais médicos se baseavam na avaliação do desejo real de uma testemunha de Jeová inconsciente que aparecia na sala de emergência. Porque isso foi feito? Observe o seguinte:

Observe o nível do alarme soado pela Sociedade Torre de Vigia porque um cartão tinha aproximadamente cinco anos, e mais da metade não foram assinados, testemunhados ou estavam desatualizados. Os relatórios certamente questionam o grau de apoio entre as Testemunhas de Jeová para a política do sangue.

Sob o novo acordo anunciado em 2004, os anciãos teriam que fazer uma varredura completa dos membros da congregação para garantir sua conformidade permanente e eliminar essa situação extremamente embaraçosa.

A desvantagem óbvia para este novo arranjo é que os médicos do departamento de emergência devem agora especular sobre o grau real de comprometimento do paciente inconsciente Testemunha de Jeová, já que sua Diretriz médica assinada tem mais de dez anos de idade.

Por estas razões, acreditamos que cabe aos médicos da sala de emergência verificar verbalmente o nível de compromisso com a atual política da Torre de Vigia. Especialmente em vista de que é bem conhecido que uma porcentagem significativa das Testemunha de Jeová se opõe secretamente à política e se sente forçada a levar o cartão de sangue pelo risco de ser exposto como apóstata com subsequente ostracismo.1,2,3,4

Referências

1-Findley LJ, Redstone PM (March 1982). “Blood transfusion in adult Jehovah’s Witnesses. A case study of one congregation”. Arch Intern Med. 142(3): 606–607. doi:10.1001/archinte. te.142.3.606.
PMID 7065795.

2-Kaaron Benson, H. Lee Moffitt Cancer Center & Research Institute Cancer Control Journal, Vol. 2, No. 4, November/December 1995, “Therefore, while most adult Jehovah’s Witness patients were unwilling to accept blood for themselves, most Jehovah’s Witness parents permitted transfusions for their minor children, and many of the young adult patients also were willing to accept transfusions for themselves.”

3-Gyamfi C, Berkowitz RL (September 2004). “Responses by pregnant Jehovah’s Witnesses on health care proxies”. Obstet Gynecol 104 (3): 541–4. doi:10.1097/01.AOG.0000135276.25886.8e. PMID 15339766. “This review refutes the commonly held belief that all Jehovah’s Witnesses refuse to accept blood or any of its products. In this population of pregnant women, the majority were willing to accept some form of blood or blood products.”

4-Empirical data suggest to us that the current level of dissent may be significantly higher. We base this upon the conversations we have had with Emergency Department Physicians and Anesthesiologists at medical conventions.


 

O Paradoxo do Plasma

Esta ilustração é tirada da edição de 22 de outubro de 1990 da Despertai! Pode-se notar que o plasma constitui 55% do sangue. Uma vez que a Sociedade Torre de Vigia permite que as Testemunhas de Jeová aceitem os componentes separados do plasma, é razoável perguntar por que eles proíbem o uso do próprio plasma?

Em grande parte, como resultado do trabalho da AJWRB e seus apoiadores, tornou-se bastante conhecido que a Torre de Vigia permite o uso de todos os derivados do plasma. Estes são concentrados de proteínas plasmáticas específicas que são preparadas a partir do agrupamento (muitas unidades) do Plasma.

Os derivados plasmáticos são obtidos através de um processo conhecido como fracionamento, desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial, e são tratados termicamente e/ou com detergentes solventes para matar certos vírus, incluindo o HIV e hepatite B e C. Os derivados plasmáticos incluem:

Concentrado do Fator VIII
Concentrado do Fator IX
Complexo de coagulação anti-inibidor (AICC)
Albumina
Imunoglobulinas, incluindo a Imunoglobulina Rh
Concentrado anti-trombina III
Concentrador de Inibidor de Alfa 1-Proteinase

Vamos considerar alguns destes individualmente:

Albumina: o sangue contém cerca de 2,2% de albumina por volume. Os leucócitos – que são proibidos – compreendem cerca de 1% do volume sanguíneo, muitas testemunhas e médicos estão intrigados quanto ao motivo que alguns componentes sanguíneos maiores sejam permitidos e alguns menores sejam proibidos. O estimulante de glóbulos vermelhos EPO é um produto de sangue baseado em albumina.1 (Nota: Esta ilustração da Torre de Vigia é outro exemplo das informações erradas que a STV publica sobre o sangue. A porcentagem correta de glóbulos brancos no sangue é 1,0% não 0,1%).

A albumina é frequentemente usada para tratar queimaduras. Um tratamento típico para queimaduras de terceiro grau (30-50%) requer 600 gramas de albumina. A produção dessa quantidade requer cerca de 45 litros de sangue total. Como alguém pode chamar isso de “pequena fração” ou dizer que a Torre de Vigia não tolera o armazenamento de sangue? Claramente, esses 45 litros de sangue necessários para um paciente Testemunha de Jeová queimado não foram “derramados” no chão como a Bíblia relata.

A STV reverteu silenciosamente sua posição sobre a albumina em 1981 levando muitos a se perguntarem se a proibição anterior de seu uso era de Deus ou de homens, e as Testemunhas de Jeová provavelmente não se lembram ou talvez nem mesmo tem conhecimento de que seu uso foi proibido antes desta época, mas estes são os fatos históricos.

“Embora este médico defenda o uso de certas frações do sangue, particularmente a albumina, tais também se enquadram na proibição bíblica.” – Despertai! 09/08/1956 p. 20

AHF crioprecipitado: A porção de Plasma que é rica em certos fatores de coagulação, incluindo Fator VIII, fibrinogênio, fator von Willebrand e Fator XIII. O AHF crioprecipitado é removido do Plasma por congelamento e depois descongelando lentamente o Plasma. Ele é usado para prevenir ou controlar o sangramento em indivíduos com hemofilia e doença de von Willebrand, que são comuns, herdadas de grandes anormalidades de coagulação. A sua utilização nestas condições é reservada para momentos em que os concentrados inativados com vírus contendo Fator VIII e von Willebrand não estão disponíveis e os componentes de plasma devem ser utilizados.

Imunoglobulinas: Os viajantes geralmente são injetados com vacina contra cólera e as Testemunhas de Jeová aceitam isso. Uma única injeção requer 3 litros de sangue total. Este sangue, novamente, é armazenado.

Imunoglobulina da hepatite B (HBIG): Usado para tratar e prevenir a hepatite B

Imunoglobulina do Tétano: (Tetanus Shot)

Rabia Imunoglobulina (RIG): Usado para tratar e prevenir a raiva.

RhO Imunoglobulina (RhoGam): Dado às mães Rh negativo para prevenir a doença hemolítica do recém nascido em gravidezes futuras.

Antitrombina III: Usado para tratar a deficiência de antitrombina III.

Imunoglobulina Humana (HIG): Usado para tratar e prevenir, entre outras coisas, a hepatite A

Preparações de hemofilia (Fator VIII e IX): Um tratamento eficaz requer uma preparação chamada fator VIII, que auxilia na coagulação e é constituída pelo sangue combinado de muitos indivíduos. A STV freqüentemente argumentou que essas são pequenas frações de sangue. Na verdade, no entanto, leva cerca de 9000 quilos de sangue total para fazer uma dose de 0,1 grama de Fator VIII. Uma pessoa que sofre de hemofilia grave normalmente requer várias doses por ano.

A Sociedade Torre de Vigia não é ignorante disso:

“Cada lote de Factor VIII é fabricado a partir do plasma que é agrupado de até 2.500 doadores de sangue”. (A Sentinela de 15 de junho de 1985, p. 30)
“Dra. Margaret Hilgartner, do New York Hospital – Cornell Medical Center, afirmou: “Um hemófilo grave é exposto ao sangue de 800.000 a 1 milhão de pessoas diferentes todos os anos.” (Despertai! 8 de outubro de 1988, p. 11)

Mais de 250.000 doações de sangue são necessárias anualmente para produzir o fator VIII e o fator IX que é utilizado pela comunidade de Testemunhas de Jeová. Enormes cubas podem ser preenchidas com todo o sangue humano que é armazenado e processado para atender às necessidades dos hemofílicos das Testemunha de Jeová.

A Torre de Vigia esclarece esses fatos ao explicar por que permite o uso dessas “pequenas frações”, mas enfatiza cínicamente quando usa a Aids como propaganda contra transfusões de sangue. Então, é claro, se orgulha de como a proibição de sangue protege as Testemunhas de Jeová da AIDS. Mas, como vemos aqui, o Fator VIII é permitido, então a proibição de sangue não dá proteção aos hemofílicos.

É desconcertante que a Sociedade Torre de Vigia permita que todos os componentes acima sejam transfundidos ou injetados em um paciente Testemunha separadamente, mas se você tomasse todos eles ao mesmo tempo e adicionasse água, a mistura resultante (plasma ou FFP) é proibida. Foi dito que isto é o equivalente a um médico dizer a um paciente que ele não pode comer presunto e queijo em sanduíches de centeio. No entanto, que ele pode separar o sanduíche e comer os componentes separados. Outra analogia que vale a pena considerar é comparar sangue ou plasma com um carro roubado, permitindo que este mesmo carro roubado seja desmantelado e legalmente vendido como peças sobressalentes. A Torre de Vigia é pega em um labirinto de legalismo e ninharias. Já vimos acima que a proibição da STV contra o armazenamento de sangue é irremediavelmente inconsistente.


Referências:

1-Human blood is composed of 55% plasma and 45% formed elements (From chart) 1994 Elaine N Marieb R.N. Ph.D. Essentials of Human Anatomy and Physiology – 4th edition p. 291

“Plasma, which is approximately 90% water, is the liquid part of blood.” Ibid p. 290

“Solutes make up about 10% of the plasma volume of which 7% are proteins.” 1990 Ennio C Rossi, Toby L. Simon, Gerald S. Moss – Principles of Transfusion Medicine p. 307

“The Concentration of Albumin is about 40mg/ml, an amount that represents about 60% of the total plasma protein.” Ibid p. 308

Comment: Since 55% of the total blood volume is plasma and 7% of that plasma is protein and 60% of that protein is albumin, then figuring the percentage that albumin comprises of the total blood volume is accomplished by the following computation: .6 X 7 X .55 equals 2.31 percent.

See the following WTS references for a historical verification of changes in policy:

Albumin: Awake! 09/08/1956 p. 20; WT 11/1/61 P. 669; Awake 6/22/82 P. 25; and WT 10/1/94 P.31; WT 6/1/90 P. 31

Vaccines/Serums: Golden Age, 5/1/29, p. 502, #40; WT 12/15/52 P. 764; Awake! 01/08/1954 p. 24; WT 9/15/1958 p. 575; WT 6/1/74 P. 351-352

Illustration from Awake! 10/22/90, p. 4

Pare a Insanidade

Pedimos às Testemunhas de Jeová e aos membros da família envolvidos que enviem a seguinte carta aos amigos, familiares e membros da congregação das Testemunhas de Jeová. A carta foi redigida e aprovada por anciãos da Torre de Vigia e funcionários da HLC (Comissão de Ligação com Hospitais) em diferentes países.

Por favor, faça uma lista das pessoas que conhece e envie esta carta pelo correio. Por favor, faça disto uma prioridade, e espalhe a carta. As mortes precisam parar, e você pode fazer a diferença. Faça o que puder para divulgar o conteúdo compartilhando a carta. Encaminhe este comunicado para as partes interessadas. Coloque um anúncio na sua página web se você tiver uma. Obrigado por sua ajuda. – Clique aqui para baixar em PDF

Testemunhas de Jeová
Anciãos e Membros da Comissão de Ligação com Hospitais


Data:

Caro Irmão ou Irmã:

Somos um grupo de anciãos e membros do Comitê de Ligação com Hospitais em diferentes localidades e países. Estamos habilitados para dialogar e comunicar a respeito de nossa tarefa e também compartilhar diferentes experiências a respeito do trabalho que tem sido realizado. Estamos muito satisfeitos pelo benefício realizado em prol dos nossos irmãos. Muitos que não professam ser Testemunhas de Jeová também se beneficiaram desta iniciativa.

É amplamente reconhecido, mesmo pelos médicos, que o sangue pode ser um tratamento médico perigoso. Muitas coisas positivas podem ser ditas em relação a terapias alternativas não-sanguíneas, não há como negar isso. Ao mesmo tempo, os fatos são, que nosso trabalho não seria necessário se a ciência médica tivesse encontrado um substituto para o sangue. No entanto, neste momento, o sangue ainda é um produto valioso para salvar vidas e às vezes negligenciamos o benefício e a importância de usá-lo.

Mesmo entre os membros da HLC que têm muitos anos de experiência em sua tarefa, pode-se encontrar uma completa ignorância do porque o sangue é utilizado. Muitas vezes, a única coisa que muitos sabem sobre o sangue, é que é um tratamento médico perigoso e deve ser evitado. Não apenas por razões bíblicas, mas porque acreditam que é má medicina e que existem bons produtos alternativos disponíveis.

Uma pergunta séria que deve ser respondida é: o que é o sangue? Isso pode parecer uma pergunta simples de responder, mas não é, pois há uma série de componentes sanguíneos que a Sociedade permite que as Testemunhas de Jeová tomem. Esses componentes não são também sangue?, e como é decidido quais partes do sangue são aceitáveis ​​e quais não são? Uma vez que é aceitável introduzir esses “componentes permitidos” em nossos corpos, é compreensível que as Testemunhas de Jeová e o pessoal médico estejam confusos com nossa posição. Embora esta questão esteja na mente de muitos irmãos, ninguém se atreve a lidar com a questão publicamente. Por quê?

A albumina é outro problema. Aceitamos a albumina como uma questão de consciência, embora o sangue contenha mais albumina que glóbulos brancos, que devemos rejeitar. Muitos médicos também estão confusos com essa posição, mas geralmente são tão respeitosos, e a maioria deles pensa que há princípios religiosos envolvidos, embora exista uma clara contradição. O que os médicos não sabem, e não temos permissão para explicá-los, é que esta posição é claramente uma decisão organizacional para os membros, e não tem qualquer razão lógica ou suporte bíblico.

Para aqueles que passaram algum tempo estudando a posição da Sociedade Torre de Vigia no uso do sangue, um dos aspectos mais preocupantes é a permissão de todos os vários componentes do plasma congelado fresco (F.F.P.). Assim, as Testemunhas de Jeová podem optar por aceitar as várias imunoglobulinas, os fatores de coagulação, a albumina e assim por diante. Eles não podem, no entanto, tomar todos eles ao mesmo tempo.

A característica mais deprimente de ser um membro de uma HLC é quando nossos filhos estão envolvidos. Por que a Sociedade não conseguiu ganhar um caso legal quando se trata de crianças menores? É óbvio, não há nada tão eficaz quanto o sangue humano para transportar oxigênio e hoje não há nada para substituir seu uso no campo médico. Devemos apreciar o fato de que o sistema legal protege nossos filhos. Mesmo para nós, como membros da HLC, percebemos que é muito mais fácil trabalhar com os médicos conhecendo as regras e leis sobre crianças menores. Toda Testemunha de Jeová deve saber, embora tenha havido casos em que os pais da Testemunha tenham agido contra ela, que a autoridade parental não é absoluta e que não pode haver garantia de tratamento sem sangue para menores Testemunhas em geral. Eles devem entender que o Estado tem o direito de oferecer um tratamento considerado necessário para proteger a vida ou a saúde de uma criança.

Quando há alternativas efetivas disponíveis, quando há uma escolha a ser feita, essa escolha deve ser feita pelos pais e não por algum médico, assistente social ou juiz. Mas aqui é preciso fazer uma pergunta importante: quem está qualificado para tomar uma decisão sobre administração alternativa de não-sangue, e essa decisão atenderá ou responderá adequadamente às necessidades da criança? Como membros da HLC, fomos testemunhas oculares de casos em que os médicos cooperativos seguiram os desejos dos pais para terapia alternativa sem sangue, e os resultados às vezes foram trágicos, com apenas mais uma morte desnecessária como resultado.

Quando nós, como Testemunhas de Jeová, olhamos para trás e lembramos os irmãos feridos e mortos que não aceitaram vacinas, soros de sangue, transplantes de órgãos ou tratamentos hemofílicos, devemos reconhecer que eles assumiram sua posição em grande parte por causa de uma política organizacional e proibição impostas sobre eles. Essas posições já foram abandonadas pela liderança e raramente verificamos irmãos recusando vacinas, transplantes de órgãos ou qualquer componente do sangue na lista aprovada pela Sociedade. Esse fato sozinho deve fazer com que qualquer pessoa envolvida nessas situações faça uma pausa e reflita seriamente sobre os problemas reais envolvidos. A questão é realmente sobre consciência e, em caso afirmativo, é a consciência de quem?

Está a doutrina do sangue da Sociedade realmente correta? Por que muitos irmãos entram em conflito interno sobre a questão quando consideram os fatos bíblicos? A Sociedade realmente nos forneceu a verdade e todos os fatos bíblicos em relação ao sangue? Eles percebem que, ao aceitar alguns componentes sanguíneos menores, eles criaram uma tremenda contradição na posição inicial da organização? Onde estão os argumentos sérios e sólidos contra transfusões de sangue autólogo armazenadas? Eles apreciam que sua posição mata muitas preciosas crianças menores, a menos que o sistema jurídico intervenha para proteger sua vida e saúde? A nossa principal preocupação como Testemunhas de Jeová deve ser procurar alternativas médicas ou confrontar-nos com os fatos bíblicos sobre a vida e o sangue?

Nós estamos lhe escrevendo com um sentimento de obrigação pelos princípios e consciência cristãos. Encorajamos você a visitar o site da internet intitulado: NOVA LUZ SOBRE O SANGUE. Este site foi cuidadosamente pesquisado e fornecerá os fatos bíblicos, científicos e históricos sobre transfusões de sangue. Aqui você encontrará todos os fatos, não simplesmente aqueles que apoiam a posição atual da Sociedade Torre de Vigia. Esperamos que sua fé em Jeová Deus seja forte o suficiente para que você examine ambos os lados desta questão.

Aqui está o endereço em inglês: http://www.ajwrb.org
Em português do Brasil: http://www.ajwrb-brazil.net

Encaminhamos nossas preocupações aos representantes das filiais e aos membros do Corpo Governante. Não obtivemos respostas. Se esse assunto não fosse tão grave, se vidas preciosas não fossem perdidas quase todos os dias, certamente poderíamos esperar que Jeová corrigisse as questões em seu devido tempo. Infelizmente, acreditamos que a mudança está sendo suspensa porque o departamento jurídico da Sociedade teme uma reação dos litígios das Testemunhas de Jeová que perderam entes queridos por essa questão. Seja isso ou não, na verdade, não é o caso, não é a base adequada para determinar o curso de ação correto ou moral.

Quando todos os fatos são conhecidos, torna-se rapidamente evidente que nossa posição sobre o sangue está errada. Para alguns de nós, uma medida de conflito do sangue pode ter sido incorrida no despejo de nossas responsabilidades como anciãos e membros da H.L.C. Se for esse o caso, podemos esperar que Jeová esteja disposto a perdoar nossos atos de ignorância. Recomendamos que você obtenha os fatos, e considere em oração o curso de ação apropriado. Obrigado por sua atenção.

Seus servos e colegas,

Anciãos das Testemunhas de Jeová & membros da H.L.C.
.


P.S. Algumas das perguntas que a Sociedade não responderá:

Por que é que o plasma é proibido quando todos os seus componentes separados, com exceção da água, estão na lista aprovada para as Testemunhas de Jeová a fim de “sustentar a vida?”

Se uma transfusão de sangue é essencialmente um transplante de órgão, como pode ser visto como “comer sangue”, uma vez que não há nenhuma digestão ou benefício nutritivo? Pode ser uma transplante de órgão e uma refeição ao mesmo tempo?

Se armazenar seu próprio sangue para uma transfusão autóloga é errado, por que a Torre de Vigia permite o uso de vários componentes do sangue que devem ser doados e armazenados antes de serem utilizados pelas Testemunhas de Jeová?

Como é que a Sociedade decide sobre quais componentes do sangue são de maior ou menor importância? Por exemplo, por que são os glóbulos brancos proibidos, mas permitido a albumina, uma vez que a albumina constitui uma maior percentagem do volume do sangue e do leite, e transplantes de órgãos estão cheios de glóbulos brancos?

Se devemos nos abster de sangue completamente, como diz a Torre de Vigia, então, por favor, explique por que a Sociedade diz que podemos aceitar todos os derivados ou frações de sangue humano e animal? Não será isto contraditório?

Por que as Testemunhas podem aceitar e se beneficiar do sangue que outros doam, mas não doam sangue? Isso não é egoísta e hipócrita? Doar sangue para ajudar a salvar outras vidas, não seria um ato de amor cristão a se fazer?

*********************************************************************************************************
Os Advogados pela Reforma do Sangue das Testemunhas de Jeová e um grupo diverso, presente em muitos países, incluindo anciãos e outros funcionários da Organização, membros do Comitê de Ligação Hospitalar, Médicos, Advogados, Advogados Infantis e membros do público em geral que ofereceram seu tempo e energia num esforço para reformar uma política trágica e equivocada que reivindicou milhares de vidas, muitas delas crianças.
Website: www.ajwrb.org
**********************************************************************************************************